Bora fotografar na primavera! by Luiza Villarroel

VIC_4588.jpg

Chegou a época mais florida do ano e, com ela, a renovação de boas energias para terminar o ano da melhor forma possível! A primavera traz cor, alegria e milhares de possibilidades para que a gente possa tirar o melhor proveito possível da estação através da fotografia.

Além desses benefícios, a estação é ideal para quem quer uma luz natural de intensidade média, principalmente para privilegiar desfoques e aproveitar o clima ameno das sessões. Como já não é inverno, mas ainda não é verão, fazer um ensaio – ou até mesmo um casório – durante a primavera é garantia de fotos delicadas, com um quê de bucólico em uma sessão bem confortável.

Gabriela+e+Marcos-20.jpg

Dicas para fotografar na primavera

Se você quer fazer seu casamento na primavera, aqui vão três dicas de como fotografar aproveitando melhor a luz e as cores da estação para embelezar seu álbum:

#1 Escolha a luz ideal, que nessa estação pode ser tanto de manhã bem cedinho, para capturar flores mais abertas, ou no pôr do sol, já que existe uma grande chance de ele tentar se esconder por detrás de nuvens, causando um efeito dourado em todo o background.

#2 Deixe que as fotos privilegiem os detalhes da primavera, que conta com flores mais coloridas – e, às vezes, cravejadas de insetos igualmente coloridos, como borboletas e abelhas –, o céu bucólico e os campos verdes de grama alta. Quem quer fazer ensaios externos de casamento pode aproveitar a época para fotografar na relva.

#3 Use e abuse da luz natural, que na primavera dá um verdadeiro show.

Gabriela+e+Marcos-159blog.jpg

Vantagens do casamento na primavera

Casamento é bonito em qualquer época do ano, isso ninguém discute. Mas, assim como nas outras estações, a primavera traz vantagens que são só dela para que o momento seja ainda mais inesquecível.

Primeiro, por ser uma época onde as flores estão em altíssima oferta, a decoração pode ficar bem mais em conta, dependendo das espécies que você vai utilizar no seu casamento. A mesma coisa pode acontecer com as frutas, para os pratos de buffet. Resumindo, a primeira grande vantagem de um casamento na primavera é a possibilidade de que o evento seja mais econômico do que no restante do ano.

A segunda vantagem é que, apesar do clima ameno, a primavera não costuma ter muitas chuvas, como acontece com abundância no verão e pode surpreender no inverno. Como te contei lá em cima, a primavera é uma época em que não está quente e nem frio, assim os convidados se sentem bem mais confortáveis para participar do casamento, sendo ele de dia ou de noite.

Outro bom benefício dessa estação é a possibilidade de ter um cenário mais colorido, já que a primavera induz as pessoas a usar roupas mais estampadas e fresquinhas. Assim, as fotos que pegam os convidados vão ter um charme a mais, já que os vestidos contrastam perfeitamente com os ternos mais sóbrios.

E, claro, a noiva também pode sair do lugar comum com um vestido mais primaveril, delicado e jovial, se não quiser optar por um modelo mais clássico. Já fotografei casamentos na primavera em que o noivo não usava terno preto, e o efeito nas fotos é lindo!

O casamento na primavera é, enfim, uma boa escolha para casais que transitam muito bem entre o moderno e o delicado e que preferem mais luz natural nos seus eventos. Por isso, se você sonha em se casar na primavera, já comece a olhar lugares onde a cerimônia possa ser feita em local aberto, para que todas as cores do cenário possam jogar a seu favor na hora de construir o álbum de memórias desse dia.

Álbum de Família! by Luiza Villarroel

Álbum de Família-12.jpg

Álbum de Família: um registro da nossa história

Quando alguém te falar que a fotografia de casamento é uma contratação importante, porque é ela quem eterniza o dia maravilhoso que você vai viver, acredite nisso. Poucas manifestações artísticas são tão especiais e eternas quanto a foto.

Diferente do vídeo, ela não capta movimentos, mas traduz em detalhes todas as emoções vividas e prometem que as lembranças felizes ecoem por toda a eternidade. Mas você já sabe disso, né? Toda foto que você tira na vida tem a capacidade de criar memórias que vão alegrar seu coração no futuro.

E mora, aí, a magia da fotografia de casamento.

Um passeio pela memória

Recentemente fiz um trabalho que eu amei e representou fisicamente tudo o que eu falo com meus noivos sobre a importância de um registro da nossa história.

A Marina Kattah, uma noiva querida para a qual fotografei o casamento, pediu que eu fizesse um álbum de família para a comemoração de 50 anos de casados dos pais dela, a Sra. Samira e o Sr. Roberto.

As fotos que deram início a esse álbum foram, justamente, as do casamento dos dois. Afinal, é nesse ponto da trajetória que nasceu uma nova família – que, por sua vez, viu nascer novas famílias e, com sorte, seguirá nessa toada por muito tempo.

Estamos falando de um trabalho fotográfico da década de 1960, sem tantos recursos tecnológicos quanto hoje, mas carregado de significado. Cada passeio dos olhos pelo preto e branco daquele dia era uma nova emoção vindo à tona. O modo como a noiva arrumou o cabelo, seu vestido, a igreja, o beijo... tudo isso transportava quem via as fotos a um dia onde só o amor era a lei.

E, agora, imagine se essas fotos nunca tivessem sido tiradas! O álbum de família não ia ser impossível, pois muitas outras fotos completaram a história nos últimos 50 anos... mas, se esse registro não estivesse lá, seria como uma parte faltando.

Os pais da Marina com certeza se lembram bem daquela noite, mas a única forma de incluir nessa viagem no tempo os membros da família que não tinham sequer nascido é através daquele punhadinho de fotos em P&B com as quais iniciamos o álbum.

Materiais escolhidos

O álbum ganhou vida através de um trabalho de escaneamento profissional e tratamento das imagens. As fotos seguiram uma ordem cronológica que contava uma história, com casamento, lua de mel, nascimento dos filhos, casamento dos filhos, nascimento dos netos e algumas fotos, já bem recentes, de todos reunidos.

Uma história de 50 anos não pode ser contada à sua altura sem que todos os detalhes sejam pensados com cuidado, e por isso optamos em imprimir o álbum de família em papel fotográfico com laminação fosca velvet, com acabamentos que incluíram uma mistura de tons nude e marrom.

A capa tem um tecido bem levinho, que é o Saphir, e uma foto do casal – que eu, particularmente, amo. Ela traduz uma jovialidade, um respeito e um carinho mútuo que nunca morre, de um amor que nunca envelheceu, mesmo com o passar de tanto tempo.

Para a caixa optamos por um courino marrom fosco, finalizando a grandeza das memórias que o trabalho reproduz.

De volta do túnel do tempo

A sensação que eu tenho, quando monto os álbuns de casamento, é que um dia as pessoas vão se dar conta de que o tempo passou.

As rugas virão, mas também virão os filhos, as conquistas, a maturidade, a sabedoria. O futuro. Ninguém se casa querendo parar o tempo, mas, sim, esperando aproveitar, com a pessoa escolhida, o máximo dele.

E, nesse dia em que o casal se der conta de que os anos andaram, seja apenas um ano (as Bodas de Papel), 50 (Bodas de Ouro) ou 100 (Bodas de Jequitibá), ele vai poder abrir uma caixinha, que está guardada na gaveta, no armário ou naquele móvel bonito da sala, olhar para o álbum que está dentro dela e reviver cada pedaço daquele dia mágico.

Com sorte, esse será um momento compartilhado por toda a família. Às vezes, será uma viagem individual, onde uma só pessoa vai ser transportada para o exato momento onde tudo começou.

O que importa é que, ao rever sorrisos, amigos e familiares nas páginas de um álbum de casamento, cada um de nós seja tomado pelo sentimento de que amar sempre vai valer mais a pena, independentemente de qual seja a outra alternativa.

Por isso, quando alguém te falar que a fotografia de casamento é uma contratação importante, porque é ela quem eterniza o dia maravilhoso que você vai viver, acredite nisso.

Poucas manifestações artísticas são tão especiais e eternas quanto a foto.

Marina039-Edit.jpg

Pra Casar by Luiza Villarroel

No dia 23 de julho aconteceu, em Itabirito, o II Pra Casar! Um evento que recebeu 30 casais de noivos em uma tarde linda!

E eu estava lá compartilhando como penso e vivo minha fotografia. Foi maravilho conhecer tanta gente que está na mesma sintonia!

Parceiros
Cerimonial: Catavento
Espaço e Chef: Studio Mateus Batista Gastronomia
Blog: Leticia do Caso eu Case
Decoração: Ornamentum (Clara e Ofélia)
Video: Tuca Filmes
Consultoria de Imagem: Malu Lins
Cervejaria: Cervejaria Kud
Espumantes: Adega CB
Buffet: Fernanda Luz
Bolo: Simone Paranhos
Doces: Feito com Cacau
Música: Grupo Flor de Sal
Maquiagem e cabelo: Lazaro Toledo
Corte e bara do noivo: O Barbeiro Ouro Preto
Vestido da noiva: Tete Rezende Unique
Traje do noivo: Tete Rezende Unique e SR Estilo
Mini Naked: Bloom Gastronomia
Brownie: Let's Brownie
DJ: Denis Rodrigues
Som e Iluminação: Animar Som
Video Wall e Projeção: Volume Multimidia
Carros antigos: CICA - Clube Itabirito Carros Antigos
Jardineira: Aredes Apart Hotel
Charanga: Incrível Banda